MOBILE MARKETING II: PORQUE É QUE PRECISA DE UM SITE MOBILE FRIENDLY | SITEMAP 32

O “SiteMap – um guia para o marketing digital” é uma rubrica semanal da agência TRIGGER na MAIS OESTE RÁDIO. Pode ouvi-la na rádio todas as segundas-feiras (8:50, 11.05, 12:20 e 17:45, 23.10). No nosso blogue pode ouvir e subscrever o Podcast ou ler a transcrição de cada programa. 


SITEMAP, PROGRAMA 32

… porque se o seu site não estiver preparado para o mobile está a deitar dinheiro fora nas suas campanhas de Adwords, quando faz anúncios no Facebook que remetem para o site ou nas campanhas de remarketing.

TRANSCRIÇÃO INTEGRAL:

Olá a todos, estamos de volta para mais um SiteMap, o vosso guia para o marketing digital. O nosso último programa foi dedicado ao Mobile Marketing, nomeadamente a traçar o quadro actual desta área do marketing digital e a explicar porque é que ela já não pode ser ignorada pelas empresas. Pode encontrá-lo aqui: Mobile Marketing I: o Futuro que já Chegou.

Mas ter consciência disso não basta, é preciso fazer qualquer coisa. Hoje dizemos-lhe por onde começar.

A SUA EMPRESA PRECISA DE UM SITE PREPARADO PARA APARELHOS MÓVEIS

Se pretende alcançar resultados com uma estratégia mobile a primeira coisa a fazer é garantir que tem um site – ou loja online – optimizado para a visualização em aparelhos móveis. Porquê? Porque toda a gente tem um smartphone ou está a caminho disso e como vimos no programa anterior já há países em que o volume de tráfego de Internet mobile é superior ao do contabilizado em terminais fixos.

Adicionalmente, à medida que os aparelhos foram evoluindo as expectativas em relação ao seu uso também aumentaram: hoje os utilizadores já não perdoam um site que demora uma eternidade a carregar ou que os obrigue a fazer zoom para conseguirem ler os textos. Mais, o próprio Google também já não perdoa e penaliza esses sites no ranking das pesquisas.

Desta forma, as empresas têm duas opções: ou escolhem um site específico para mobile ou um único site responsivo, cujo layout se adapta a qualquer ecrã. Ambas as soluções são válidas, embora os sites responsivos sejam hoje a prática mais comum porque facilitam em muito o processo de actualização. Porém, esta solução também está a evoluir, sobretudo porque passou a ser combinada com uma perspectiva mobile first… ou seja, já não se trata exactamente de adaptar o site para o mobile mas sim de o definir como prioritário.

NÃO ESPERE CONVERTER COM SITES QUE NÃO SEJAM MOBILE FRIENDLY

Incrivelmente, continuamos a ver sites novos não preparados para a visualização em aparelhos móveis (apesar de por vezes usarem alguns truques para “disfarçar a coisa”). Os truques não resolvem o problema e proporcionam aos utilizadores uma experiência de visualização miserável, o que é mais ou menos o mesmo que mandá-los à fava.

A consequência inevitável será a fuga para o site da concorrência ou taxas de conversão igualmente miseráveis – como é que pode esperar vender online, por exemplo, se para comprar um produto for necessário andar a fazer zoom a cada passo e a clicar nos links com pinças para não acertar no link do lado? Não pode.

UMA BOA PRESENÇA MOBILE POTENCIA O ROI DE OUTRAS TÁCTICAS DIGITAIS

E há ainda um outro aspecto que deve levar as empresas a criar uma presença mobile de qualidade. É que isso vai trazer-lhes um maior retorno pelo investimento realizado (ROI) em outras tácticas de marketing digital. Sim, porque se o seu site não estiver preparado para o mobile está a deitar dinheiro fora nas suas campanhas de Adwords, quando faz anúncios no Facebook que remetem para o site ou nas campanhas de remarketing – neste último caso, os utilizadores já passaram por lá e apostamos que não saíram satisfeitos; nas outras duas situações até pode conseguir uma nova visita mas ela certamente será curta.

A má notícia é que todos os cliques nos anúncios serão pagos, mesmo que depois de chegarem ao site a única acção que consiga dos utilizadores seja levá-los a fechar a janela.

Por hoje é tudo, para a semana, num terceiro programa sobre mobile marketing, apontamos algumas das tendências actuais.

Até lá, boa semana e bons negócios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.