AINDA NÃO TEM UM SITE “MOBILE FRIENDLY”? AS CONSEQUÊNCIAS CHEGAM DIA 21 DE ABRIL. NÃO VAI GOSTAR.

Se o site da sua empresa ainda não é amigo do mobile e o título deste artigo o deixou preocupado, lamentamos ter de dizer-lhe mas, provavelmente, tem boas razões para isso. Leia-nos para ficar a saber porquê.

PARA LER NESTE ARTIGO:

  • O que é o novo algoritmo mobile friendly do Google
  • Porque é que há fortes motivos para tornar o seu site amigo do mobile
  • Quais as consequências se não fizer nada
  • O que pode fazer desde já e como podemos ajudá-lo

 

O QUE É QUE ACONTECEU

No dia 26 de Fevereiro, a Google comunicou que a partir de dia 21 de Abril o mobile friendliness irá passar a influenciar o ordenamento dos sites nos resultados das pesquisas mobile. Dito de outra forma, os sites preparados para serem visualizados nos smartphones vão ser beneficiados com uma subida na lista de resultados e os que não estão vão perder lugares.

 

PORQUE É QUE ISTO É IMPORTANTE

Um lugar de destaque no ranking dos resultados apresentados nas pesquisas do Google é fulcral para atrair visitantes ao site, captar novos clientes e aumentar as possibilidades de gerar negócio. Para alcançar este objectivo, é necessária uma boa estratégia de Optimização para Motores de Pesquisa (SEO). O que a Google nos vem dizer agora, em definitivo, é que essa estratégia exige um site mobile friendly (amigo do mobile).

 

 

ALGORITMO MOBILE FRIENDLY – A CAMINHO DO DIA D

O anúncio da Google não surpreendeu ninguém porque já tinham sido dados vários passos neste sentido e o ponto de chegada também já tinha sido sugerido. Seguem-se as principais datas no caminho que foi sendo traçado.

 

1. 11 DE JUNHO DE 2013 – PENALIZAÇÕES PARA SITES NÃO MOBILE?

O Google anuncia alterações nos rankings das pesquisas mobile destinadas a melhorar a experiência dos utilizadores. Ainda que tal não tenha sido referido de forma clara, acredita-se que os sites “não configurados para utilizadores de smartphones” passaram a sofrer uma ligeira penalização.

 

2. 18 DE NOVEMBRO DE 2014 – INTRODUÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO MOBILE FRIENDLY

Para superar a “frustrante experiência de pesquisa em aparelhos móveis” e facilitar o acesso a boas páginas mobile, a Google toma as seguintes medidas:

  1. Introduz a classificação mobile friendly, que passou a ser visível nos resultados das pesquisas, ao lado da descrição das páginas.
  2. Apresenta uma ferramenta que permite testar se o site é mobile friendly ou não.
  3. Disponibiliza nas Ferramentas para Webmasters a possibilidade de obter um relatório de usabilidade mobile do website
  4. Esclarece quais os critérios que tornam um site mobile friendly:
  • Ausência de Flash e de outro software não adequado para aparelhos móveis;
  • Textos facilmente legíveis sem que para tal seja necessário fazer zoom;
  • Conteúdos que se ajustam às medidas do ecrã em que estão a ser visualizados;
  • Links suficientemente espaçados para poderem ser clicados com precisão.

E, por último, anunciava estar a testar a introdução do critério mobile friendly no conjunto de factores que determinam o ranking dos sites apresentados nas pesquisas.

classificacao-mobile-friendy

 

3. 26 DE FEVEREIRO DE 2015 – ANÚNCIO OFICIAL DO ALGORITMO MOBILE FRIENDLY
When it comes to search on mobile devices, users should get the most relevant and timely results, no matter if the information lives on mobile-friendly web pages or apps. As more people use mobile devices to access the internet, our algorithms have to adapt to these usage patterns.
Excerto do anúncio da Google

Num post significativamente intitulado finding more mobile-friendly search results (encontrar mais sites amigos do mobile nas pesquisas), a Google justifica a alteração do algoritmo do seu motor de pesquisa como uma adaptação ao número crescente de pessoas que utilizam aparelhos móveis para aceder à Internet. São anunciadas duas importantes alterações:

  1. A expansão da importância do mobile friendiness como factor relevante para o ordenamento dos resultados das pesquisas (a partir do dia 21 de Abril de 2015).
  2. A utilização de conteúdos de aplicações mobile como factor de ranking para apresentação a utilizadores que as tenham instaladas e tenham log in efectuado.

 

QUÃO SIGNIFICATIVA É ESTA MUDANÇA

O primeiro ponto é o que aqui nos interessa porque pode conduzir a alterações relevantes no posicionamento actual dos websites. Não somos nós quem o diz, é a própria Google, que frisou o “impacto significativo nas pesquisas mobile em todo o mundo e em todas as línguas”.

Reforçando esta ideia, no dia 17 de Março de 2015 um responsável pela empresa acrescentou que “o algoritmo mobile friendly irá impactar mais websites que o Panda e o Penguin” (alterações anteriores ao algoritmo de pesquisa – saiba mais neste artigo de fundo sobre SEO em 2015). E, mais recentemente, no dia 24 de Março, outros responsáveis afirmaram que o algoritmo não distingue graus de mobiliness, limitando-se a verificar se os sites são mobile friendly ou não, o que potencialmente pode ampliar as suas repercussões.

 

ENTÃO, HÁ MOTIVOS PARA PREOCUPAÇÃO

Não somos dados a alarmismos, mas temos uma opinião clara sobre o assunto: mais tarde ou mais cedo as empresas vão ter de tornar os seus sites amigos do mobile – se conseguirem fazê-lo antes de 21 de Abril, ainda melhor. Quando vêm directamente da Google acreditamos em expressões como “impacto significativo”. Mais, parece-nos que a forma como a empresa está a conduzir este processo é um claro indicador de que pode realmente estar a caminho de algo bastante relevante:

  • Ao contrário do habitual, este tem sido um processo progressivo, uma espécie de contagem decrescente para um dia D.
  • O novo algoritmo produzirá alterações numa base page by page e em tempo real, o que significa que desta vez as alterações no posicionamento dos sites nas pesquisas serão imediatas. Para o bom e para o mau.
  • Por último, e talvez mais revelador, anunciando-a antes de a aplicar o Google está a dar a toda a gente um período de preparação para a mudança, o que bem pode ser entendido como um lavar das mãos: adaptem-se às alterações enquanto têm tempo ou sofrerão as consequências, depois não digam que não avisámos.

 

AS CONSEQUÊNCIAS IMEDIATAS E UMA TENDÊNCIA DE FUNDO

No imediato, os sites mobile friendly vão ser beneficiados nas pesquisas realizadas nos smartphones, cujo volume se aproxima a passos largos das que são realizadas em computadores. Possuir um site responsivo (cujo design se ajusta automaticamente a qualquer ecrã) é agora mais importante do que nunca. Para além de favorecerem a experiência de utilização (o que por si só potencia os processos de conversão/venda), os sites mobile friendly passam também a influenciar fortemente o lugar que uma empresa consegue alcançar nos resultados que são apresentados pelo Google para pesquisas por palavras-chave relevantes para o seu negócio.

Mas o uso do mobile-friendliness revela também uma tendência de fundo, o foco cada vez maior que é colocado no mobile, sobretudo devido à massificação do uso de smartphones, cujas vendas têm crescido a um ritmo impressionante, apesar do ambiente económico desfavorável. Há anos que o “futuro é mobile”, mas agora ele está a bater à porta.

 

O QUE PODE A SUA EMPRESA FAZER DESDE JÁ

Para empresas que ainda não têm sites mobile friendly, a manutenção do status quo dificilmente é uma opção porque resulta numa perda de competitividade imediata: há certamente concorrentes que já possuem sites responsivos e à medida que os restantes forem efectuando a sua transição, os sites não mobile estão condenados a perder lugares no ranking de resultados das pesquisas… e passar da 1ª página para a 2ª, por exemplo, representa um fortíssimo declínio no número de visitantes.

Para evitar perder visibilidade online, comece por verificar se o seu site é considerado mobile friendly. Pode fazê-lo em poucos segundos, de duas formas muito simples:

  1. Utilizando a ferramenta do Google destinada a esse efeito
  2. Utilizando um smartphone para pesquisar o seu site no Google e verificar se tem classificação mobile friendly (ou Para Mobile) junto à descrição das páginas.

mobile-test_agencia-trigger

Se o seu site não está preparado para o novo algoritmo mobile friendly e quiser mudar isso, contacte a nossa equipa para saber como podemos criar-lhe um site responsivo, optimizado para surgir bem posicionado nos resultados das pesquisas e para potenciar os resultados da sua estratégia digital.

 

Se encontrou este artigo através da pesquisa não deixe de visitar o nosso serviço de criação de sites responsivos e espreitar a nossa homepage para nos ficar a conhecer um pouco melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.